Compartilhe

O termo Fonte Própria de Estudos é um conceito recente vindo da neurociência. É um dos destaques no processo de Counseling e de Coaching que fazemos no Você Concursado é e muito útil para organizar sua rotina de estudos.

Não há como falar desse tema sem primeiro diferenciar os conceito de Fontes Primárias e de Fontes Secundárias.

As Fontes Primárias são as originais em razão do objeto de estudo e estão mais próximas da origem do assunto. Por exemplo: uma lei, um decreto, um manual oficial.

Imagine você estudando redação oficial. Qual é a primeira fonte de estudos que vem à mente? Manual de Redação Oficial da Presidência da República. Fica difícil não estudar esse assunto sem ter ao menos essa fonte primária na sua coleção.

A Fonte Secundária são manuais, apostilas, livros que citam, comentam ou constroem o atual entendimento baseado nas fontes primárias.

Imagine-se estudando Lei de Acesso à Informação. Lógico que você terá à mão a Lei nº 12.527, mas somente essa fonte torna seu estudo menos completo. As fontes secundárias são os cadernos, os cursos regulares em pdf de um professor que você goste para aprofundar o assunto que está na lei, uma apostila interessante, um livro sobre o tema.

Percebeu que essas duas fontes são fundamentais. Elas caminham juntas. Não há como estudar bem sem fontes primárias e secundárias.

Mas e aí?! Então o que é e para que serve a Fonte Própria se os outros tipos já são fundamentais?

Pessoal, a Fonte Própria de Estudos nada mais é do que VOCÊ colocar da sua maneira o aprendizado obtido e aprofundado das demais fontes de estudo. Significa um dos processos de transformação do conhecimento de acordo com os estudiosos Nonaka & Takeuchi. Segundo esses autores quando você transforma um conhecimento que está em outras fontes e constrói sua própria referência, você está no grau evolutivo da Combinação do Conhecimento. A Combinação proporciona que o conhecimento fique explícito e seja mais bem absorvido em conhecimento tácito quando você domina o assunto, ou seja, quando você acumula conhecimento em fonte de estudos que você mesmo adicionou ao cérebro há a ação dos que esses estudiosos chamam de Internalização do Conhecimento.

Internalizar é tudo que o concurseiro quer para caminhar na sua espiral do conhecimento. Fazer uma Fonte Própria de Estudos proporciona um material poderoso em que você agrega os highlights (os melhores momentos) de cada uma das fontes que apoiam seus estudos. É excelente para revisões e para que seus estudos não caiam no esquecimento, pois quando nós mesmos produzimos algo há a tendência natural de acesso à memória de forma mais simples.

Quanto mais fontes primárias e secundárias você se abastecer melhor será a fonte própria? Não necessariamente. A resposta correta para essa pergunta é: se abasteça com as fontes certas! Qualidade é preferível à quantidade. Faça, utilize e refaça sua Fonte Própria de Estudos, ela deve estar se atualizar de acordo com as necessidades da matéria e sua própria maturidade nos estudos. O tempo todo devemos aplicar a melhoria contínua!

Essas e outras são uma das ferramentas que ensinamos no Counseling e no Coaching.

Ficou interessado nessa e em outras técnicas de estudos?

Então fique de olho no blog e também se inscreva no canal Você Concursado no youtube para saber mais novidades.


Compartilhe
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *