Professor Celso Natale
Compartilhe

Ciclo de estudos é algo utilizado por aprovados em concursos de alto nível há um tempo considerável. É um método que resistiu aos testes do tempo e provou não ser um modismo. Portanto, é uma técnica indispensável para qualquer um que pretenda estudar em alto rendimento.

Sabe por quê?

Do ponto de vista científico, o ciclo de estudos ajuda a desconstruir a curva de esquecimento proposta por Hermann Ebbinghaus, psicólogo alemão (que também é criador do primeiro teste de inteligência), além de estar relacionado com o loop do hábito: gatilho, ação e recompensa – que é a ideia central do best seller de Charles Duhigg.

A curva de esquecimento, resumidamente, surgiu de um estudo que comprovou por quanto tempo conseguimos reter um assunto com o passar das horas e dos dias. Apenas para ilustrar (já que o foco aqui é o Ciclo de Estudos), os cientistas encontraram algo assim:

Ciclo de Estudo e a Curva do Esquecimento

Às vezes é difícil lembrar o que almoçamos ontem – o que dizer daquele assunto, daquela matéria, estudado há quatro semanas?

Já do ponto de vista prático e empírico, esse método proposto por Alexandre Meirelles e por todos os Coachs para concursos que conheço aos seus alunos tem ajudado vários candidatos a serem aprovados nos concursos públicos mais difíceis.

Neste artigo, ensinarei com detalhes como funciona o ciclo de estudos e exatamente como você pode aplicá-lo em sua preparação. Você também acompanhará a construção de um ciclo, do zero.

Então, vamos direto ao assunto.


O que é Ciclo de Estudos?

Os ciclos são diferentes dos planejamentos de estudos comuns, aqueles com cronograma por matérias.

A principal diferença é que o ciclo de estudos é dinâmico, ao contrário dos planejamentos fixos por dia/matéria.

No planejamento “normal”, daquele que as pessoas fazem quase por intuição ou por orientação, em alguns casos, equivocada, define-se o que estudar em cada horário, em cada dia, geralmente em cada semana. Por exemplo: segunda-feira Direito Constitucional, terça-feira Português, quarta-feira Raciocínio Lógico, etc.

Cronograma de Estudos

Se houver algum imprevisto na noite de sexta, como uma dor de cabeça ou uma visita inesperada para passar o fim de semana, você pularia Português e Inglês, o que comprometeria o equilíbrio necessário para conseguir a aprovação.

Pior ainda: você ficaria um tempo considerável sem contato com a matéria, e isso é a fórmula para o esquecimento de muita coisa que você passou horas estudando, agora à toa!

Agora, vai ficar uma semana sem estudar português e inglês, porque os outros dias já estão ocupados com outras matérias.

E ainda piora: é muito difícil encaixar o número de horas certo para cada matéria nos espaços que você tem disponível ao longo da semana.

Isso é a fórmula para o esquecimento, e para a frustração, pois você sentirá que não está avançando…

Além disso, esse método “tradicional” tem um grande problema, evidenciado nas palavras do mestre Alexandre Meirelles:

No concurso você não vai fazer prova de uma ou duas disciplinas por semana, e sim de 10 a 25 num fim de semana só.

No ciclo de estudos, por outro lado, define-se a sequência de matérias a ser seguida e a quantidade de horas para cada uma delas.

Adiante teremos detalhes, mas para você começar a compreender, veja um ciclo bem simplificado, com apenas 5 matérias:

Ciclo de estudos ilustrativo

Ciclo de Estudos Inicial

Portanto, apenas como exemplo, cada matéria terá um peso em horas: Português deverá ser estudado por 3 horas seguidas, Inglês por 1 hora e as demais por 2 horas.

Ensinarei, na prática, como definir esses pesos e ordem adiante.

Você pode notar, portanto, que existe uma ordem de disciplinas que, quando chega ao final, se repete.

Não importa o dia e hora da semana, mas sim o cumprimento da carga horária prevista.

Daí o nome Ciclo. Quando chega à última matéria do ciclo, volta-se à primeira.

Um ciclo de estudo não dura um dia ou uma semana ou um mês. Ele dura o número de horas que você levará para passar por uma parte de cada uma dessas disciplinas.

No exemplo acima, o Ciclo é de 10 horas. Isso pode ocorrer num único dia, em dois, em três… depende do tempo que você tem disponível para estudar.

Siga comigo.

 

As vantagens do Ciclo de Estudos

Como a ordem é muito mais importante do que a rígida definição do que estudar e quando, mesmo que ocorram imprevistos e você fique sem estudar por um dia, você garante o estudo equilibrado de todas as disciplinas. O ciclo se adapta.

Além disso, é possível atribuir pesos diferentes às matérias, priorizando aquelas quem têm mais questões na prova, que valem mais pontos, ou com as quais você tem menos afinidade.

Sim, essa questão da afinidade é muito importante. Novamente, as probabilidades são que a reprovação se dê por causa daquela matéria que você odeia (só gerando mais ódio), até isso virar um bloqueio terrível. No ciclo, não tem jeito: você vai estudar todas as matérias.

E tem mais!

A grande sacada de estudar por ciclo de estudos é a possibilidade de revisitar cada matéria, em espaços curtos de tempo.

Se você tem contato frequente, em curtos intervalos, com uma determinada matéria, sua capacidade de memorização e, consequentemente, de compreensão será multiplicado.

Quer um exemplo da vida cotidiana? De quais desses números você se lembra: CPF e RG ou Habilitação e Título de Eleitor?

Com certeza as chances são de que você se lembre dos dois primeiros, pois é o contato constante com um algo que diz ao nosso cérebro que isso é importante e deve ser guardado na memória.

Saber como essa máquina insuperável da natureza que está dentro da sua cabeça funciona faz toda a diferença, não é?

E por falar em funcionamento cerebral, os ciclos ativam as recompensas: quando você vê o estudo avançar e os ciclos “passarem”, tem uma sensação de progresso e dever cumprido que aumentará a sensação de prazer ao estudar.

Ele ajuda a criar um hábito extremamente benéfico.

E já que estamos falando em estímulos, saiba que a variação de estímulos é comprovadamente um potente fator de atenção: quando é exposto a mudanças, sua mente fica mais alerta.

Por fim, apenas para reforçar a primeira vantagem citada, o ciclo de estudos se adapta à sua realidade. É uma grande ilusão fazer aquela planilha toda bonitinha com dias e horas para estudar assuntos definidos e achar que não vão ocorrer imprevistos.

Se ocorrerem situações não planejadas, e ocorrerão (quem coloca no planejamento que irá ficar preso no trânsito por 1 hora na quinta à tarde?), o ciclo se ajusta à sua realidade, reduzindo muito os prejuízos em relação à metodologia “normal”.

Resumindo as vantagens do ciclo de estudos:

As vantagens do Ciclo de Estudos

Como montar Ciclo de Estudos

Agora que você já sabe o que é o ciclo de estudos, vamos ver o passo a passo para montar o seu primeiro ciclo.

Primeiro passo: defina as matérias

O primeiro passo é levantar todas as disciplinas que caem no concurso que é seu foco.  Pegar o edital do concurso mais recente realizado para o cargo e órgão ajudará muito.

Vamos usar como exemplo o último edital do concurso para Auditor Fiscal da Receita Federal:

Disciplinas
D1- Língua Portuguesa
D2- Espanhol ou Inglês
D3- Raciocínio Lógico- Quantitativo
D4- Administração Geral e Pública
D5- Direito Constitucional
D6- Direito Administrativo
D7- Direito Tributário
D8 – Auditoria
D9 – Contabilidade Geral e Avançada
D10 – Legislação Tributária
D11 – Comércio Internacional e Legislação Aduaneira

Então, temos 11 matérias. Não precisa colocar todas elas no primeiro ciclo, pois você poderá acabar se enrolando, especialmente se você não tem muita bagagem com concursos.

Por isso, vamos supor que o ciclo inicial irá englobar apenas as matérias de Conhecimentos Gerais, que no caso desse concurso da Receita foram D1 a D6. Na maioria dos concursos existem matérias básicas, e elas são ótimas candidatas para inaugurar os ciclos de estudos:

Disciplina
Língua Portuguesa
Espanhol ou Inglês
Raciocínio Lógico- Quantitativo
Administração Geral e Pública
Direito Constitucional
Direito Administrativo

 

Segundo passo: defina o tamanho do ciclo em horas

Agora, você deve determinar de quantas horas será seu ciclo completo, ou seja, quantas horas corridas você irá levar para ir da primeira à última matéria do ciclo.

Como temos 6 matérias, e 3 horas por matéria é um bom número em termos de aprendizado, um ciclo de 18 horas seria legal. Mas isso está longe de ser uma regra. O ideal é que você ajuste a duração do ciclo, mas não passe de 30 horas por ciclo, pois isso elimina algumas das grandes vantagens de um Ciclo de Estudos.  Especialmente se você não estuda em tempo integral.

Menos de 10 horas também não é legal, pois será preciso espremer muitas matérias em um tempo muito curto, de forma que quando estiver engrenando em uma, já terá que passar para outra. Aí o aproveitamento também cai.

Portanto, nem tão longo que posso te desmotivar, nem tão curto que signifique pouco tempo de estudo por bloco.

Ao definirmos o ciclo de 18 horas, antes de ajustarmos os pesos, ficaria assim:

Ciclo 1 Disciplina
18 horas Língua Portuguesa
Espanhol ou Inglês
Raciocínio Lógico- Quantitativo
Administração Geral e Pública
Direito Constitucional
Direito Administrativo

 

Talvez você tenha notado que a imagem do ciclo não importa. Esse nome é apenas um conceito. Só usei aquele ciclo bonitão para ilustrar. Seu ciclo não precisa ser visualmente redondo, muito menos bonito. Uma tabela, simples e prática, servirá muito bem.

Terceiro passo: defina a ordem do ciclo

O terceiro passo é definir a ordem do seu ciclo. Lembra que eu disse que a variação de estímulos ajuda a te deixar alerta? Usando termos menos refinados, uma hora você vai ficar saturado de estudar Raciocínio Lógico e um pouquinho de Direito vai ser um alívio, e vice-versa.

Resumindo, coloque as disciplinas mais diferentes possíveis uma da outra em sequência. Intercalar assim fará seu estudo render muito mais.

Algumas vezes essa troca ocorrerá no mesmo dia, outras vezes se rá de um dia para o outro, mas o ponto é que você alterne matérias estudando, por exemplo, uma de exatas, depois uma de humanas. Ou então uma mais prática com outra teórica. Raramente você conseguirá formar todos os pares bonitinhos, mas você pegou a ideia.

Aplicando esse princípio de intercalação, nosso ciclo fica assim:

Ciclo 1 Disciplina
18 horas Língua Portuguesa
Direito Administrativo
Raciocínio Lógico- Quantitativo
Espanhol ou Inglês
Direito Constitucional
Administração Geral e Pública

Quarto passo: defina o peso por matéria

Agora é o momento de definir o peso de cada disciplina, e isso significa dedicar mais horas, dentro de cada ciclo, para aquelas matérias que:

  • Têm mais peso na prova (valem mais pontos por questão);
  • Têm maior número de questões na prova;
  • São mais difíceis ou menos familiares para você;

Para responder aos itens 1 e 2 acima, o edital da Receita resolve:

Disciplinas Nº de questões Peso
D1- Língua Portuguesa 20 1
D2- Espanhol ou Inglês 10 1
D3- Raciocínio Lógico- Quantitativo 10 1
D4- Administração Geral e Pública 10 1
D5- Direito Constitucional 10 1
D6- Direito Administrativo 10 1

 

Língua Portuguesa merece mais atenção que as demais, já que todas têm o mesmo peso (em pontos na prova), mas o domínio de nosso idioma tem o dobro de questões. Então faria sentido dedicar o dobro de horas. Faria, se você tivesse igual bagagem de todas as matérias, o que raramente é verdade.

Talvez você precise resolver algumas questões para descobrir, mas você, com certeza, tem uma alguma intuição se manda bem em Inglês ou se é melhor em Direito Constitucional, não é? Apenas tome cuidado com isto:

O fato de ter formação na área não significa que você terá desempenho bom em concursos. Às vezes é até o contrário, pois a abordagem da universidade pode ser bem diferente da abordagem das bancas de concursos, e isso pode gerar vícios que terão de ser corrigidos. Portanto, quando falo em afinidade, quero dizer afinidade com a matéria em concursos, ok? Isso é importante.

Vamos supor que tenho uma dificuldade terrível em Raciocínio Lógico, mas nas demais matérias tenho dificuldades “normais” de qualquer estudante.

Por isso, das 18 horas de meu ciclo, dedicarei 4 horas à Língua Portuguesa, 4 horas ao Raciocínio Lógico e 2,5 horas para as demais matérias. São quantidades arbitrárias, e LP não tem exatamente o dobro das outras matérias, e nem precisa ter. O importante é que seja expressivamente maior. O mesmo vale para RL.

Ciclo 1 Disciplina Horas
18 horas Língua Portuguesa 4
Direito Administrativo 2,5
Raciocínio Lógico- Quantitativo 4
Espanhol ou Inglês 2,5
Direito Constitucional 2,5
Administração Geral e Pública 2,5

Lembre-se de alternar as matérias. Quando você estuda demais apenas uma matéria ou mesmo matérias parecidas, você sentirá cansaço, tédio ou conforto demais. Talvez você sequer perceba, mas qualquer desses casos será muito ruim para o aprendizado.

Portanto aproveite essa vantagem do ciclo de estudos e alterne tipos de matéria.

Claro que nem sempre será possível alternar à perfeição entre uma matéria de direito e outra de exatas. Então sempre que precisar colocar duas matérias parecidas na sequência, procure aumentar o tempo de descanso (cerca de 15 minutos) entre elas ou fazer algo como dar uma volta pela casa, tomar uma água.

E por falar em intervalos,  não é porque você definiu um bloco de 3h30 de Língua Portuguesa que você irá estudar direto! Há diversas pesquisas que indicam que ninguém, eu disse ninguém, consegue se concentrar por mais de 50 minutos ininterruptos. Portanto, você estudará sim 3h30 de Língua Portuguesa, mas o fará com pequenos intervalos entre 5 e 10 minutos.

Se quiser se aprofundar em como aproveitar ao máximo desse tempo, recomendo que conheça uma técnica que criei chamada CIP, neste vídeo aqui.

A flexibilidade do Ciclo de Estudos

Os ciclos devem ser flexíveis. Em algum momento, no exemplo anterior, você vai fazer 2 horas de Direito Constitucional e sentir que evoluiu muito, e aí pode passar para a próxima do ciclo.

O contrário também é válido. Se ao final do bloco de 4 horas de Raciocínio Lógico sentir que “dá mais um pouco”, nada de errado em esticar a matéria.

O mesmo vale para a ordem das matérias. Você pode trocar, mas apenas raramente, quando sentir que isso irá te ajudar, e nunca para adiar o contato com aquela matéria que você não gosta muito. NUNCA por isso!

De forma geral, você pode ajustar seu ciclo.

Para ser mais exato, você terá que ajustar seu ciclo com toda a certeza. Seja para equilibrar as coisas, seja para incluir as matérias específicas que foram deixadas para depois.

Excluir matérias, apenas em casos extremos, como você ser professor de inglês, tiver gabarito todas as questões que resolver, e só cair interpretação de textos comuns na prova. Caso contrário, você pode reduzir bastante, mas sempre mantendo um mínimo de contato com cada matéria.

A resolução de questões de concurso dentro do Ciclo de Estudos

Resolver questões é estudar, desde que seja feito da forma correta. E essa forma é revisando detalhadamente cada erro, logo que ele ocorre.

Além disso, quando estiver usando questões para treinar, erre logo! Quero dizer que passar mais de 15 minutos matutando sobre uma questão é extremamente improdutivo. Se ver que está quebrando demais a cabeça, busque a resposta em seu material ou na internet, anote tudo e lembre-se bem dessa dificuldade.

Portanto, não hesite em colocar questões da matéria em foco durante cada etapa de seu ciclo.

Novamente a alternância de estímulos pode ajudar aqui. Reveze entre teoria e questões, sempre recorrendo ao material no segundo caso.

Incluindo a Discursiva no Ciclo de Estudos

Algo que muita gente subestima – incluindo bons candidatos – é preparação para a discursiva, e por isso quem dá atenção a essa parte da prova, que vale mais que qualquer matéria isolada, conquista uma importante vantagem.

Outro engano comum é achar que ao se preparar para as outras disciplinas, está automaticamente se preparando para a discursiva. Na verdade, a prova discursiva tem suas particularidades, sua própria forma de avaliação e, portanto, ténicas específicas para mandar bem e conseguir uma boa nota.

Ao incluir a discursiva no seu ciclo, você se surpreenderá em como será pequeno o tempo necessário para adquirir a parte teórica. Por isso, o custo-benefício é excelente. Depois de uma ou duas rodadas, o ideal é praticar.

Na Biblioteca de Discursivas, você encontrará milhares de questões discursivas para atingir esse objetivo.

Ciclo de Estudos com revisões periódicas

A combinação ciclo de estudo + revisões periódicas é o estado da arte da preparação, ou seja, é mais recomendável e bem-sucedido método de estudos.

As revisões programadas são, na prática, o seguinte: digamos que no dia 1/9 você estudou Espécies Tributárias. No dia 2/9, você vai estudar aquilo que viu hoje. O mesmo assunto. Naturalmente será mais rápido, já que você entendeu da primeira vez, não é?

Depois de sete dias, em 7/9, você irá revisar exatamente o mesmo que viu no dia 1/9 e revisou no dia 2/9. Fará o mesmo no dia 1/10 e, de novo, no dia 1/12.

Resumindo, você revisa cada assunto em 24 horas, 7 dias, 30 dias e 90 dias.

Sim, dá trabalho. Mas as revisões são mais rápidas do que o primeiro contato com um assunto, e a revisão de 90 dias é mais rápida que a de 30 dias, que é mais rápida que a de 7 dias…

Esses períodos são apenas uma sugestão. Você pode revisar em 24 horas, 15 dias e 60 dias, por exemplo, se isso fizer mais sentido para você.

É importante dizer que o tempo gasto com as revisões não deve ser computado em seu ciclo. Ele é “por fora”, já que você precisa continuar avançando nos assuntos.

Bem, é isso!

Se precisar de ajuda para montar seu plano, fique à vontade para comentar aqui (pode usar um apelido se anonimato for importante para você).

Um abraço!

Veja também:

 


Compartilhe
45 respostas
    • Avatar
      Professor Celso Natale says:

      Muito obrigado pelas palavras, Arthur! Faz valer a pena cada hora que levou para escrever este artigo sobre Ciclo de Estudos, e os muitos outros que virão para ajudar quem nutre o mesmo sonho que eu tive.
      Um abraço!

      Responder
  1. Avatar
    Francinilda O.Barbosa says:

    Muito bem, vamos lá!
    Será a primeira vez que estudo com ciclo. Uma excelente estratégia!
    Obrigada pelas dicas.

    Responder
    • Avatar
      Professor Celso Natale says:

      Tenho certeza que você vai perceber a melhora no seu rendimento!
      Se tiver qualquer dúvida, estou à disposição. =)

      Responder
  2. Avatar
    vi says:

    eu gostaria que montasse meu ciclo de estudo.
    queria saber tbm o seguinte: fechando as 18 horas do ciclo 1 pegarei o restante das materias e farei um ciclo 2, certo? ai terminandi volto pro clico 1….e isso?
    abracos

    Responder
    • Avatar
      Professor Celso Natale says:

      Oi Vi,
      Depois de repetir algumas vezes o Ciclo 1 e avançar nas matérias inicialmente inclusas, você monta um Ciclo 2 com mais matérias, se possível todas. Se não for possível colocar todas no Ciclo 2, você irá para um Cilo 3, e assim por diante até abarcar todas as matérias do edital. Portanto, você não deve voltar e excluir matérias, apenas avançar e incluir até todas fazerem parte do ciclo.
      Não é recomendável excluir nenhuma matéria. No máximo você reduzirá o tempo de uma ou outra matéria ao mínimo. Salvo raras exceções, como o exemplo que dei do professor de Inglês que vai fazer uma prova em que cai apenas interpretação de textos em língua inglesa. Esse cara pode ignorar inglês completamente. Nos demais casos, é desejável manter um mínimo de contato, ajustando para manter uniformidade. Ou seja, se avançou pastante em língua portuguesa, diminui o tempo dela no próximo ciclo. Se está indo mal em Direito Constitucional, aumenta a carga.
      Espero ter esclarecido sua pertinente dúvida.

      Responder
    • Avatar
      Professor Celso Natale says:

      Oi Nathállia,
      Obrigado pela confiança em ler o artigo e pela atenção de comentá-lo!
      Faz valer a pena o trabalho que dá escrever algo de valor como (creio ser) este artigo.
      Um abraço!

      Responder
  3. Avatar
    Ana a concurseia says:

    Boa noite td bem? As segundas e quintas eu trabalho. E sera qdo farei coisas que preciso como medico, almoco, banco ou seja, pelo menos ate 1 mes antes, nao estudarei esses dias. No edital antigo teve 12 materias. Me ajude a montar o ciclo? Veja se entendi. Preciso completar 18 horas dele independente do dia da semana ou do horário que começo. Seria jsso? Se for, comecando na segunda as 10hs dividirei minhas horas com materias mesmo que eu termine na quarta. Esta correto? E se estiver, ate recomecar o ciclo eu dou intervalo maior? Obrigada!

    Responder
    • Avatar
      Professor Celso Natale says:

      Oi Ana,
      No ciclo de estudos, não importa quando termina ou quando começo; o que importa é respeitar a ordem das matérias, e o peso em horas de cada uma delas.
      Não entendi a parte do intervalo maior. Se você está falando de descanso por ter completado o ciclo, pode ser interessante como recompensa, já que recompensas reforçam o aprendizado, mas procure não “abusar” do descanso. Os ciclos já são bastante flexíveis para acomodar outras atividades além do estudo, então mantenha os descansos apenas do tamanho certo para descansar. Se passar disso é procrastinação.

      Responder
  4. Avatar
    Nicole says:

    Adorei a explicação! Uma dúvida: digamos que eu não consiga fechar no dia o ciclo de horas de determinada matéria. Por exemplo, imaginemos que no meu ciclo o número de horas para Língua Portuguesa seja 4h e no dia por razão de algum imprevisto eu tenha estudado apenas 2h. Como devo proceder no dia seguinte? Concluir as duas horas que faltam ou iniciar a matéria seguinte do ciclo?

    Responder
    • Avatar
      Professor Celso Natale says:

      Oi Nicole. Fico muito feliz que tenha adorado a explicação sobre Ciclos de Estudo.

      Quando você interromper uma matéria sem cumprir o peso em horas atribuído por ela, o recomendável é completar as horas dela na sequência. No exemplo aí, você ia começar por Língua Portuguesa no dia seguinte, sem dúvidas.
      As únicas exceções que vejo são aqueles casos em que [1] você precisa passar alguns minutos do planejado pra completar um raciocínio, um assunto ou um bloco que já iniciou, ou [2] você concluiu um assunto alguns minutos antes do previsto e não vale a pena começar outro com o tempo restante para aquela disciplina.
      O primeiro caso é justificável porque nosso cérebro anseia por chegar à conclusão de um assunto, e largar bem no final é um desperdício de desempenho mental.
      Já o segundo caso é mais raro; afinal, quase sempre cabe uma questãozinha, não é? rs

      Espero ter esclarecido!

      Responder
  5. Avatar
    Joyce says:

    Excelente explicação sobre o ciclo de estudos!!! Pela primeira vez consegui compreender como funciona mas ainda tenho algumas dúvidas que se puder esclarecer, ficarei imensamente grata!!!
    Relacionado às questões que emos que fazer de cada matéria, eu incluo elas no horário que determinei para o estudo de cada uma ou por “ fora “?! As revisões eu li que são fora do horário do ciclo não é ?! Aí seria melhor eu tirar um dia ao final dos 7 dias por exemplo para revisar tudo?!

    Responder
    • Avatar
      Professor Celso Natale says:

      As questões podem ser resolvidas com três propósitos diferentes: aprender, revisar, avaliar. Aprender por meio de questões significa ler os comentários dos professores ou acompanhar o passo a passo da resolução. Nesse caso, fica melhor dentro do ciclo mesmo. Quando resolvemos, sem consulta ou ajuda, estamos revisando e avaliando nosso aprendizado. Por isso, com esses propósitos as questões ficam fora do ciclo de estudos.

      um abraço!
      PS: Desculpe pela demora. Nesta época do ano fica tudo ainda mais corrido, não é?

      Responder
  6. Avatar
    marttinsamanda says:

    Gostei muito da explicação sobre o ciclo de estudos, bem clara. Tenho dúvida de como combinar o ciclo de estudos com as aulas de curso, é possível um ajuste?

    Responder
    • Avatar
      Professor Celso Natale says:

      Oi Amanda,
      Acredito que esteja se referindo às aulas presenciais e ao fato de que você não tem muito controle da sequência das disciplinas ou duração de cada matéria na hora de colocar no ciclo de estudos.

      Eu teria que saber alguns detalhes a mais sobre seu curso, mas de forma geral eu não colocaria essas sessões presenciais no ciclo. Justamente por você não ter quase nenhum controle sobre o ritmo dos estudos, distorcendo assim todas as ponderações e pesos que você atribui às matérias dentro do ciclo.

      Salvo raríssimas exceções, e ainda assim apenas no começo da preparação, cursos presenciais e concursos de alto nível não combinam. Mas quem diz é o professor de curso online (rsrs), então deixo a cargo de sua inteligência avaliar essa informação com critério.

      Mas voltando e concluindo: você pode ponderar suas aulas presenciais na hora de atribuir os pesos. Por exemplo: tem muito Português e pouco RL no curso? Coloca mais horas de RL no ciclo. Assim você ainda corrige um eventual desequilíbrio entre as matérias, algo bem natural, já que cada pessoa é diferente.

      Responder
  7. Avatar
    Alexandre says:

    Boa noite,

    Muito boa a explicação, mas fiquei com dúvida com relação a uma coisa:

    No caso, eu decido 5 matérias para começar a estudar, entao divido elas em um ciclo de 20 horas, vou usar como exemplo 4 horas por matéria por rodada do ciclo..

    O meu ciclo dura 20 horas por semana então de estudo, quando devo introduzir o restante das matérias? Quando vencer o conteúdo das que estão no ciclo? ai vou introduzindo outras no lugar?

    Obrigado

    Responder
    • Avatar
      Professor Celso Natale says:

      Fala Alexandre, tudo certo?
      Cara, temos aqui duas diretrizes principais em jogo:
      [1] você não deve tirar matérias do ciclo, apenas acrescentar, até abarcar todo o edital. Mesmo que isso signifique reduzir o tempo de algumas matérias que você domina melhor ou cujo peso na prova seja menor. Afinal…
      [2] não é legal que o ciclo ultrapasse 30 horas.
      Essas duas diretrizes têm o mesmo objetivo: evitar que você perca o contato com alguma matérias ou fique muito tempo sem vê-la. Cansei de ver doutores em determinada matéria serem reprovados por não saber razoavelmente outras disciplinas, enquanto aqueles que equilibram seu domínio se consagram.
      De forma geral, você deve buscar esse equilíbrio, algo perfeitamente viável mesmo em concursos mais pesados e que têm muitas matérias.

      Ah sim, não é possível dizer algo como: rode cada ciclo 3 vezes e depois inclua matérias. Isso depende do tempo que você tem até a prova e da velocidade com que se familiariza com as matérias. Lembre-se que, de forma geral, incluir uma matérias Y implicará em diminuir o tempo da matéria X. Então, é ideal que você esteja evoluindo legal na matéria X, ou pelo menos tenha superado aquela sensação de “Puxa, não entendo nada desse negócio!”, que é muito natural no começo.

      Um abraço!

      Responder
  8. Avatar
    CRISTIANE REGO CASTELO BRANCO says:

    OLÁ PROFESSOR! ADOREI A SUA EXPLICAÇÃO SOBRE CICLO DE ESTUDO.MUITO BOA MESMA.PRETENDO UTILIZÁ-LO NA MINHA PREPARAÇÃO PARA OAB E POSTERIORES CONCURSOS.TENHO MUITA DIFICULDADE EM ORGANIZAR O MEU ESTUDO E AINDA MAIS FAZENDO UNIVERSIDADE DE MANHÃ E ESTÁGIO À TARDE,SOMENTE A NOITE PARA ESTUDAR PARA A OAB E PROVAS E TRABALHO DA FACULDADE.

    Responder
  9. Avatar
    michele says:

    excelente artigo, mas estou com muita dificuldade de entender como funciona a revisão. revisar é a minha maior dificuldade,
    no meu caso, meu ciclo de estudos esta com 27h 30min.. digamos que segunda eu estude contabilidade, portugues, penal e administrativo. no caso terca eu comeco com a disciplina imediatamente apos administrativo e a revisão entra onde?

    Responder
    • Avatar
      Professor Celso Natale says:

      Oi Michele!
      Fico feliz que tenha gostado do artigo.
      O Ciclo de Estudos não contempla a revisão. Você precisa escolher uma entre as diversas formas de revisar e combinar com o ciclo, mas as revisões não entram nas horas de estudo do ciclo.
      Por isso dizemos que a revisão é “por fora” do ciclo.
      Tem gente que gosta de usar as revisões programadas – com 24h, 7 dias e 30 dias você revisita cada conteúdo que estudou, por exemplo -, mas também há quem prefira revisar com menos rigor ou então apenas com questões. Acho tudo isso válido, já que é bem difícil cumprir planos rígidos e microgerenciados. Aliás, a simplicidade está no cerne de qualquer técnica para que possa ser considerada eficiente.

      Responder
  10. Avatar
    Lucas says:

    Prof, obrigado pelo artigo.
    Estou começando a estudar agora e defini para estudar apenas 2 disciplinas por vez, o que acha? Tentei me adaptar ao ciclo mas fica muita informação para estudar de uma vez, quando eu for finalizando uma vou adicionando e mantendo a revisão. É uma boa ideia?
    Abraço!

    Responder
    • Avatar
      Professor Celso Natale says:

      Lucas, acho uma boa sim, especialmente porque você está começando agora.
      Essa consciência de que a sobrecarga pode ser pior do que o contrário, é algo muito positivo. Fico feliz que a tenha desde já.
      Só cuidado para não se acomodar nessas matérias iniciais. Pode ser tentador permanecer mais tempo do que necessário naquilo que é familiar quando você precisar começar a colocar novas matérias no ciclo.

      Responder
  11. Avatar
    Tuffani says:

    Professor, boa noite!
    Primeiramente, quero salientar que de todos os artigos que li sobre ciclos de estudo o seu foi o mais esclarecedor, o sr. está de parabéns!!! Mas mestre, fiquei com a seguinte dúvida; Montado o ciclo, vou rodá-lo até esgotar todo o conteúdo programático de cada matéria pertencente no edital para só depois iniciar o 2º ciclo com as demais matérias?? É Isso mesmo? Foi o que eu entendi…
    Também gostaria de saber com o sr. como podemos fazer para montar um ciclo para a PRF. Como li no seu artigo, a divisão correta das matérias é um dos pilares para um bom desempenho nos estudos. Tenho maior dificuldade em RLM, FÍSICA aplicada à PRF, PORTUGUÊS e INFORMÁTICA. As demais matérias consigo administrar bem.
    Mais uma vez muito grato pelo artigo e no aguardo de um apoio do sr.

    Responder
    • Avatar
      Professor Celso Natale says:

      Olá Tuffani!
      Obrigado pelas palavras. É isso que faz valer a pena.
      Sobre sua pergunta: não é preciso esgotar o conteúdo programático de uma disciplina para iniciar um novo ciclo! Desculpe se deu a entender isso. O que recomendo é iniciar um novo ciclo após avançar um pouco nas matérias. O que é “um pouco”? Bem, é mesmo subjetivo (depende de você), mas de forma geral significa que você pode avançar quando se sentir confortável para isso. O mais importante é não permitir que o acréscimo de disciplinas prejudique seu desempenho nas demais, e isso é algo que apenas você pode mensurar.

      Responder
  12. Avatar
    Leide says:

    Só não entendi uma coisa, cada matéria que eu estudar neste ciclo, eu tenho que fechar todos os assuntos?
    Pois por exemplo administração tem vários tópicos, seria impossivel eu fechar essa matéria em 4 horas de estudo.

    Responder
    • Avatar
      Professor Celso Natale says:

      Seria impossível mesmo fechar em quatro horas. Na verdade, a maioria das matérias é impossível fechar em 40 horas. O que você faz é avançar o quanto puder durante cada rodada, e depois continuar de onde parou.

      Responder
  13. diogenesdiogo8
    diogenesdiogo8 says:

    Prezado professor Celso,
    Primeiramente muito obrigado!
    minha dúvida resume-se com esta frase do artigo,
    ”Portanto, nem tão longo que posso te desmotivar, nem tão curto que signifique pouco tempo de estudo por”

    a questão é, tenho um ciclo ja montado com 7 matérias e pretendo revisitar diariamente, ou seja, tem matéria mais pesada com 1h e matéria mais leve com 30 min. Desta maneira ficará estrangulado? e se sim qual o tempo minimo posso utilizar? 45min esta bom?

    Grato!

    Responder
  14. joelmaazevedo.card
    joelmaazevedo.card says:

    Boa Noite Professor!
    Excelente o artigo,deu para sanar muitas dúvidas.
    No meu caso eu uso o ciclo de estudo atualmente com 7 disciplinas,algumas com 2 horas e outras com 1hora 30min,minha dúvida é relacionada ao ciclo de exercícios ,a carga horária para resolução de questões eu tiro da carga horária do ciclo teórico ou é fora a parte como a do ciclo de revisão.

    Responder
    • Avatar
      Deisiane says:

      Olá tudo bem? Me explica uma coisa,caso possa,rsrs. Eu estou com ciclo de 7 materias. Mas tenho dificuldade em entender sobre o ciclo.fiz a leitura do artigo, mas ficou duvidas. Como vc faz para estudar esses ciclo.tipo vc estuda todo dias essas materias com prazo do 2 hrs cada uma ou vc divide quais estudar durante a semana dentro desse horário estipulado?

      Responder
  15. Avatar
    Lívia Ribeiro says:

    Boa noite, Professor Celso!

    Gostei muito do seu artigo, estava tão perdida, mas ainda preciso de auxílio. Farei um concurso daqui 2 meses, são 7 matérias, poderia me ajudar a montar o ciclo, sendo que não estou trabalhando, então tenho disponibilidade de horário.
    E não tenho afinidade com nenhuma matéria, estou bem desatualizada, comprei um curso on line, mas foi para outro órgão, então poderei aproveitar somente algumas matérias.
    Desde já agradeço e ficarei muito feliz com a ajuda!

    Atenciosamente,

    Lívia.

    Responder
  16. sscconcursos
    sscconcursos says:

    Muito bom o artigo! Porém, não encontrei o modelo do ciclo mostrado nas imagens para download. Como faço?

    Responder
  17. Bruna Maria Alves says:

    Boa tarde!Ótima explicação professor,muito obrigada! Agora eu consegui entender melhor como funciona o mecanismo desse método de estudo.Só tenho uma dúvida,estou começando a me preparar para o concurso de escrevente do TJ,e irei iniciar um curso presencial específico para este concurso,a minha dúvida é como eu irei montar o meu ciclo de estudos,sendo que terei aulas presenciais 3 vezes por semana, e estou com medo de montar o ciclo,e como ele tem que ser revisado algumas vezes antes de pular para o próximo,estou com medo de ficar atrasada nas aulas que terei.Não sei como irei conciliar o conteúdo que está sendo dado semanalmente com o ciclo que estarei estudando,ou é melhor eu focar nas aulas presenciais,e quando acabar o curso,eu crio e inicio o meu ciclo de estudos.Estou com medo de ficar confusa com o ciclo e a aula ou de ficar atrasada com o conteúdo dado.

    Responder
  18. Avatar
    Marcos says:

    Artigo maravilhoso! Depois de anos quebrando a cabeça, o tema “CICLO DE ESTUDO” fez sentido para mim.
    Gostaria da ajuda de vocês para elaborar um para um certame que irei fazer esse ano!

    Responder
  19. Avatar
    Cris says:

    Adorei as dicas para montar o ciclo de estudos, muito obrigada por compartilhá-las conosco.
    Gostaria de esclarecer uma dúvida: meu ciclo é de 27 h de estudos e dividi ele da seguinte fprma: 4h de português, 4h de informática, 3h dir.adm, 3h dir.constitucional, fora as outras disciplinas que ao todo são 10. Se eu comecar a estudar português e quando der 2h de estudo eu já estiver cansada de estudar essa matéria, eu posso estudar outra matéria do ciclo e no dia seguinte completar as horas de português que estavam faltando para fechar o ciclo?

    Responder
  20. Avatar
    Lucas says:

    Boa noite.
    Estou fazendo Ed.fisica eu tenho 6 matérias complexas e você me recomendaria fazer um ciclo de estudos como esse citado acima?

    Responder
  21. Avatar
    Eduardo says:

    Olá professor. Excelente artigo,meus parabéns. Graças a ele eu saí da “areia fofa” e comecei a “pisar em terra firme”.
    Mais eis a minha pergunta: eu trabalho dia sim, dia não 12h seguidas. Como eu faço com o ciclo? Pensei em estudar matérias novas nos dias de folga e apenas revisar em dia de trabalho,por causa do horário. Mas, tirando isso,não sei como proceder com o resto do ciclo. Como eu faço?

    Responder

Trackbacks & Pingbacks

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *