Professor Bruno Marques
Compartilhe

No dia 18 de agosto de 2019, foram mais de 80 mil pessoas concorrendo a 100 vagas realizando as provas objetiva e discursiva para o concurso do Banco de Brasília (BRB) – cargo: Escriturário.

Para quem quiser conquistar uma das vagas para o cargo de escriturário, cujo salário ultrapassa a cifra de R$3 mil inicial, além de ir bem na prova objetiva, terá que conseguir uma boa nota na prova discursiva do BRB.

Porém, depois da prova, bate aquela dúvida: “Será que eu fui bem na redação?” Por isso, fizemos este artigo com:

COMENTÁRIOS SOBRE A PROVA DISCURSIVA DO BRB (ESCITURÁRIO).

O tema da redação do concurso do Banco de Brasília foi: “Os bancos na era digital”. Segue o enunciado da questão discursiva:

Leia, com atenção, o texto a seguir.

A digitalização bancária já é uma realidade. Mesmo as instituições financeiras que efetivamente ainda não possuem processos automatizados o bastante para caracterizar esse conceito esforçam-se para passar a imagem de “novo banco”. Para se destacarem em um mercado cada vez mais competitivo, as instituições precisam estar alinhadas e preparadas para essa nova realidade digital.

Essa necessidade está atrelada ao cenário de clientes cada vez mais informados e conectados e de suas novas expectativas em relação aos serviços que consomem.

A digitalização bancária chega para atender a esse consumidor moderno, que agora consegue transacionar com as instituições, sem a necessidade de intermediários por meio de seu dispositivo – como desktop, notebook, celular e tablete –, facilitando o relacionamento e melhorando a comodidade do cliente.

Disponível em: https://computerworld.com.br. Acesso em: 17 de maior de 2019, com adaptações.

Com a instituição das agências digitais, verifica-se que o foco dos bancos foi direcionado para as necessidades e expectativas dos clientes, configurando-se uma nova cultura digital com uma abordagem consultiva no que se refere ao cliente e colaborativa quanto ao mercado. Com base nessa informação e considerando que o texto apresentado tem caráter meramente motivador, redija um texto dissertativo e (ou) descritivo com o tema “Os bancos na era digital”. Aborde necessariamente, os seguintes tópicos:

  1. Novas tecnologias e mobilidade;

  2. Conveniência no atendimento e segurança da informação; e

  3. O desafio de humanizar o atendimento tecnológico e manter a valorização das pessoas nesse novo cenário digital.

Ressalto que já havia criado alguns temas inéditos (link abaixo), entre eles, um sobre Banco Digital, que poderia ter auxiliado a resolver a prova.

https://voceconcursado.com.br/blog/temas-ineditos-discursiva-brb/ 

Vamos ao que interessa. Analisar a prova discursiva/redação do cargo de Escriturário do BRB!

Dentre as diferentes abordagens possíveis, o IADES propôs tópicos a serem abordados que contemplam. Pois bem, vamos conversar sobre o que poderia ser abordado em cada um desses quesitos.

1) NOVAS TECNOLOGIAS E MOBILIDADE.

Para tratar de “novas tecnologias e mobilidade”, o assunto smartphones não pode ser deixado de lado. Porém, a análise deve contemplar outros elementos como:

  • Variedade de dispositivos móveis que acessam a internet;
  • Alta capacidade de processamento e armazenamentos desses dispositivos;
  • Altas taxas de transferência de dados em função das tecnologias 4G e 5G;
  • Cobertura de sinal, com aproximadamente 80% do território nacional; e
  • Utilização de elementos de inteligência artificial (IA).

2) A CONVENIÊNCIA NO ATENDIMENTO E A SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO.

As tecnologias incluíram o indivíduo do século XXI no mundo digital, caracterizado pela conectividade e compartilhamento de informações. Nesse contexto, serviços devem ser implementados visando facilitar o “dia-a-dia” do indivíduo e guardando preceitos relacionados à segurança da informação. Aqui, poderiam ser abordados os seguintes elementos:

  • Tipos de serviços bancários disponibilizados para o indivíduo;
  • O processo de virtualização das operações bancárias;
  • Redução no tempo de espera para realização de serviços bancários;
  • Open banking;
  • O investimento em mecanismos de autenticação e segurança virtuais; e
  • Emprego de conexões seguras ou criptografadas para acesso aos serviços.

3) O DESAFIO DE HUMANIZAR O ATENDIMENTO TECNOLÓGICO E MANTER A VALORIZAÇÃO DAS PESSOAS NESSE NOVO CENÁRIO DIGITAL.

Por fim, a oferta de serviços “Era Digital” deve ser pensada observando a heterogeneidade da população, cuja iteração com o sistema bancário se dá de diferentes formas e visando objetivos diversos. Nesse quesito, a humanização no atendimento tecnológico e consequente valorização das pessoas nesse novo cenário digital poderia ser contemplado, dentre outros, a partir dos seguintes elementos:

  • A participação do indivíduo no processo de implementação dos serviços;
  • O oferecimento de serviços de forma personalizada e individualizada;
  • A necessidade de elementos de usabilidade em ferramentas on-line;
  • A importância de se prover alternativas para acessar serviços; e
  • A avaliação dos serviços ofertados, com participação do indivíduo.

Observe que esses tópicos listados acima podem ser utilizados tanto no parágrafo de desenvolvimento, ideia central, como no parágrafo de conclusão, propostas de intervenção.

Professor, se eu não abordei nenhum desses pontos, então serei eliminado?

Não necessariamente. Se você abordou o tema e respondeu, ao que foi solicitado no enunciado, então, você poderá ter um bom desempenho, mesmo respondendo de forma diferente. Isso ocorre, pois a Banca IADES avalia a estrutura textual e a forma de apresentação dos argumentos, e não apenas o conteúdo inserido. A análise da Banca envolve 4 critérios: Texto/Tema; Argumentação; Coesão e Coerência; e Elaboração Crítica.

Daí a importância de se estudar os critérios da Banca antes de realizar qualquer prova de concurso.

Agora que a prova já passou, não é hora de esperar o resultado. É preciso ficar atento às próximas etapas do concurso e participar de cada uma delas. O concurso só acaba com a homologação final.

Logo, não adianta só fazer a prova e esperar o resultado. É preciso que o candidato acompanhe todas as fases do concurso até o resultado final e interponha recurso, caso entenda que foi prejudicado em qualquer umas das fases seguintes. Inclusive, as alterações que ocorrem ao longo das etapas de recurso costumam alterar significativamente as colocações do concurso.

A primeira etapa é recorrer do gabarito da prova objetiva. Selecione as questões que errou e verifique, cuidadosamente, se há alguma margem para alteração ou anulação do gabarito. Se tiver uma margem, mesmo que seja mínima, elabore um recurso e encaminhe. Se der certo, ganhará alguns pontos com o recurso e aumentará sua chance de ir para a próxima fase.

Para não perder nada, segue a lista das próximas fases do concurso, relacionadas à prova discursiva.

  • 27/09/2019 – Resultado final da objetiva e relação dos candidatos que terão a redação corrigida.
  • 02/10/2019 – Resultado preliminar da prova discursiva.
  • 03/10 a 16/10/2019 Recurso contra o resultado da prova discursiva.
  • 25/10/2019 – Resultado final da prova discursiva.
  • 22/11/2019 – Homologação do concurso.

Importante frisar que, para quem concorre às vagas de PcD, também é necessário se preparar adequadamente para a perícia médica, pois muita gente acaba sendo eliminada por mero desconhecimento dos procedimentos de comprovação.

O Você Concursado conta com uma equipe de professores especializados na elaboração de recursos, tanto para a prova discursiva quanto para a Perícia Médica. Se precisar de algum desses serviços, estamos à disposição.

Desejamos boa sorte no concurso!

Bruno Marques e Marcelo Eustáquio

Veja também:

 


Compartilhe
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *