Professor Bruno Marques

Imagine chegar no dia da prova do concurso da PC/RR, organizado pela Banca Vunesp e ver que o tema cobrado na redação você já conhece e treinou?!

O sonho de todo candidato é chegar no dia da prova de redação já sabendo qual será o tema que será cobrado.

Ainda mais em um concurso concorrido como o de PC/RR, organizado pela Banca Vunesp, para os cargos de Agente, Escrivão, Perito, Médico Legista e Odonto-Legista.

Lembrando que a redação do concurso da PC/RR terá as seguintes características segundo o edital:

  • A prova discursiva de conhecimentos gerais será aplicada apenas aos candidatos aos cargos de Médico Legista de Polícia Civil, Odonto-Legista de Polícia Civil, Perito Criminal de Polícia Civil, Escrivão de Polícia Civil, Agente de Polícia Civil e Perito Papiloscopista de Polícia Civil, concomitante à prova objetiva.
  • A prova discursiva de conhecimentos gerais valerá 20 (vinte) pontos e consistirá da redação de texto dissertativo-argumentativo, de até 30 linhas, abordando temas relevantes relacionados a atualidades em diversas áreas, tais como: segurança, transportes, política, economia, sociedade, educação, saúde, cultura, tecnologia, energia, relações
    internacionais, desenvolvimento sustentável e ecologia, suas inter-relações e suas vinculações históricas.

É claro que não é fácil acertar previamente qual será o tema cobrado na prova discursiva por qualquer banca, ainda mais a Banca Vunesp.

Contudo, com a experiência que temos e com um gigantesco banco de provas discursivas de concursos anteriores (mais de 16 mil temas), aumenta a chance de acertamos, como aconteceu no concurso de escrivão da PC/DF, dentre outros.

Então, sem delongas, vamos ver alguns temas de redação inéditos no estilo da Banca Vunesp, para o concurso da PC/RR para os cargos de Médico Legista de Polícia Civil, Odonto-Legista de Polícia Civil, Perito Criminal de Polícia Civil, Escrivão de Polícia Civil, Agente de Polícia Civil e Perito Papiloscopista.

1º Tema

Texto 1

Segundo o Código Penal

“O Feminicídio é o assassinato de uma mulher cometido por razões da condição de sexo feminino. Isto é, quando o crime envolve: violência doméstica e familiar e/ou menosprezo ou discriminação à condição de mulher. A pena prevista para o homicídio qualificado é de reclusão de 12 a 30 anos.”

Mesmo que a pena seja no máximo de 30 anos, de acordo com o texto da lei do Feminicídio, ela pode ser aumentada em um terço, caso seja agravante em casos como:

a) Durante a gestação ou nos três meses posteriores ao parto

b) Contra a menor de 14 anos, maior de 60 anos ou com deficiência

c) Na presença de descendente ou ascendente da vítima;

<Fonte: Lei nº 13.104, de março de 2015, que prevê o feminicídio como circunstância qualificadora do crime de homicídio e o inclui no rol de crimes hediondos>

 

Texto 2

<Fonte: Cartilha do Ministério Público do Estado de São Paulo. Pag. 8, 2018>

 

Texto 3

Alguns números assustadores

Taxa de feminicídio no Brasil de janeiro a julho de 2018, a Central de Atendimento à Mulher registrou:

27 feminicídios;

547 tentativas de feminicídios;

51 homicídios;

118 tentativas de homicídios.

Nesse período, os relatos de violência chegaram a 79.661, sendo o maior quantitativo relacionados à violência física (37.396) e psicológica (26.527). No total, em 2018 foram registradas 92.323 denúncias. Sendo que os principais tipos de agressões em 2018 foram:

Violência física 30.918;

Violência psicológica 23.937;

Violência doméstica e familiar 15.803;

Tentativa de feminicídio 7.036;

Violência sexual 4.491;

Violência moral 3.960.

< Fonte: https://www.stoodi.com.br/blog/2019/04/23/feminicidio-o-que-e/>

Com base nos textos apresentados e em seus próprios conhecimentos, escreva um texto dissertativo-argumentativo, de acordo com a norma- -padrão da língua portuguesa, sobre o seguinte tema:

FEMINICÍDIO NO BRASIL: A URGÊNCIA DE SE DEBATER A VIOLÊNCIA DE GÊNERO

Para ver o padrão de resposta e a proposta de resolução da redação, clique aqui!

2º Tema

Texto 1

Racismo velado não deixa de ser racismo

O comportamento do Marcão do Povo de negar ter feito um comentário racista contra a funkeira Ludmilla é mais comum do que se imagina. Como justificativa, o apresentador, que se referiu à cantora como “pobre macaca”, alegou ter usado uma expressão regional, que não seria relacionada à cor da pele, mas à antiga condição financeira dela.  A justificativa não funcionou. A reação dos internautas foi automática. A hashtag #processaludmilla ficou no topo dos assuntos mais comentados no Twitter e a emissora anunciou o desligamento do funcionário da empresa. 

De acordo com o subsecretário de Igualdade Racial do Distrito Federal, Victor Nunes, a discriminação racial pode ficar apenas no inconsciente, sem necessariamente externalizá-lo. Com isso, as pessoas tendem a pensar que não são preconceituosas. 

<Fonte: www.correiobraziliense.com.br>

Texto2

Sentia que não fazia parte desse ambiente

Os primeiros meses de aula na faculdade foram os mais difíceis para Juliana do Nascimento Costa. “Eu me sentia desconfortável. Chegava em casa chorando porque não queria estar aqui, não me identificava”, conta ela, que aos 21 anos estuda Cinema na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), um curso “muito elitista” no qual, segundo diz, os alunos geralmente possuem uma vivência muito diferente da sua: todos viajam para fora do país, falam inglês fluentemente, têm pais que trabalham em grandes empresas e conversam sobre grandes cineastas, músicos e escritores. No início ela nem sabia por que se sentia tão incomodada. Assim como não compreendia por que muitas pessoas pediam informações sobre como conseguir uma bolsa de estudos na universidade, já que no início pagava a mensalidade normalmente — só mais recentemente conquistou uma bolsa.

Costa, que é negra, diz que com o tempo foi percebendo como a cor de sua pele é determinante para que se sinta “um peixe fora d’água” na PUC-Rio, uma das melhores e mais caras universidades do país. “Foi aqui que eu me entendi como uma mulher negra e comecei a entender a importância de estar aqui e de persistir”, explica. Moradora do Recreio, um bairro de classe média da zona oeste do Rio de Janeiro, ela é a primeira mulher de sua família a completar o ensino médio e a segunda pessoa a ingressar no ensino superior — a primeira foi seu pai. Já a instituição em que estuda é a mesma dos futuros advogados, juízes, promotores e defensores públicos que, há poucos anos atrás, cantaram a seguinte música nos Jogos Jurídicos:

Agora a UFRJ se fudeu, se fudeu

O pobre deles não é mais pobre que o seu.

Quer ajuda pro trem? Eu inteiro

Um trocado pro lanche? Eu dou

Aproveita que hoje eu to bonzinho,

To sentindo por você, Congo

No fim do mês a grana vai faltar, vai faltar

Vai no lixão lá da central catar lata!

Canções do tipo eram até pouco tempo frequentes e consideradas como parte da diversão nessa competição esportiva, realizada entre várias universidades.

(…)

<Fonte: https://brasil.elpais.com>

 Considerando as ideias precedentes nos fragmentos textuais motivadores apresentados anteriormente, redija um texto dissertativo-argumentativo a respeito do seguinte tema. 

O RACISMO VELADO COMO PARTE DO FENÔMENO DA DISCRIMINAÇÃO SOCIAL

Para ver o enunciado completo da questão, o padrão de resposta e a proposta de resolução da redação, clique aqui!

3º Tema

A violência mais atendida nas unidades de saúde, contra crianças e adolescentes de 0 a 13 anos, é o estupro, que ocorre na própria casa da vítima em 58% dos casos. Entre aqueles com 10 a 19 anos, a violência sexual é igualmente a mais sofrida, na maioria contra as meninas. 

Os agressores são na maior parte os próprios pais, padrastos, familiares, namorados ou pessoas conhecidas das vítimas 7. Dados mundiais assemelham-se, 90% das adolescentes de diversas nacionalidades, vítimas de violência sexual, denunciam que o autor da primeira violação era alguém próximo ou conhecido. Infelizmente, apenas 1% delas procura ajuda profissional após o estupro pelo medo da rejeição social e familiar, e pelas ameaças sofridas pelo agressor.

O terror aprofunda-se com a repetição do estupro em 38% dos casos, podendo-se prorrogar por torturantes longos períodos, quando praticada por familiares ou outros conhecidos. As consequências vão desde distúrbios emocionais, doenças sexualmente transmissíveis, gravidez não desejada, até a morte da adolescente, que tira sua própria vida ou falece na tentativa de um aborto clandestino.

(Disponível em: https://www.abrasco.org.br/site/noticias/posicionamentos-oficiais-abrasco/sobre-a-violencia-contra-criancas-adolescentes-e-jovens-brasileiros/40061/ )

Considerando as ideias precedentes no fragmento textual motivador apresentado acima, redija um texto dissertativo a respeito do seguinte tema:

A violência sexual contra crianças e adolescentes.

Para ver o enunciado completo da questão, o padrão de resposta e a proposta de resolução da redação, clique aqui!

Gostou dos temas de redação inéditos elaborados no estilo da Banca Vunesp?

Quer ver mais temas de redação especialmente selecionados para o concurso da PC/RR – Banca Vunesp?

Então acesse a seleção de Temas Quentes para esse concurso!

TEMAS QUENTES – Polícia Civil De Roraima (PC/RR) – Agente, Escrivão, Perito, Médico Legista e Odonto-legista – Policial

Deixe seu comentário se você gostou dos temas de redação e comente também qual outro tema de redação que você acha que tem chance de ser cobrado na prova do concurso PC/RR – Banca Vunesp.

Se você quer mandar bem na prova de redação, matricule-se no Curso de Redação para o concurso da PC/RR – Banca Vunesp.

 

Acompanhar
Notificar
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos comentários